Construir um router com o Banana Pi R1 – Parte I

Introdução

Banana Pi R1 com caixa e antenas WiFi

O WiFi (também conhecido como o conjunto de protocolos IEEE 802.11) tornou-se trivial após o boom da Internet nos primeiros anos do século XXI. A maior parte dos pacotes residenciais de ligação à Internet tornaram os routers (ou “encaminhadores”, em Português — termo pouco usado na gíria) essenciais, principalmente devido à quantidade de equipamentos que não possuem qualquer outra forma de se “ligar”, como smartphones, tablets, leitores de música digital, etc.

Proliferam dezenas (senão mesmo centenas) de aparelhos diferentes, com diferentes funcionalidades e velocidades de acesso, mas, no essencial, fazem todos o mesmo. Permitem que se liguem vários dispositivos por cabos com fichas RJ45 ou wireless (“sem fios”).

Banana Pi R1

Há uns meses descobri o Banana Pi R1. Este é um router wireless um pouco fora do normal.

As características de hardware deste tornam-no num router muito potente, capaz mesmo de servir como reprodutor de ficheiros multimédia (filmes, principalmente), principalmente devido à possibilidade de o ligar a uma televisão através de um cabo HDMI.

Características principais:

CPU A20 ARM Cortex -A7 Dual-Core (Arquitectura ARMv7)
GPU ARM Mali400MP2 Complies with OpenGL ES 2.0/1.1
Memória 1GB DDR3
Rede 5×10/100/1000 Ethernet 8P8C (RJ45, 1 porta WAN e 4xLAN), 802.11n Wi-Fi
Entrada de vídeo Entrada CSI (compatível com Raspberry Pi)
Saída de vídeo HDMI, CVBS, LVDS/RGB
Saída de áudio Jack 3,5mm e HDMI
Alimentação 5V 2A, via Micro USB
Portas USB 1x USB 2.0
Armazenamento MicroSDXC (até 256GB), SATA 2.0
Sistemas Operativos Android, Linux (várias distribuições), OpenBSD, FreeBSD (em testes), Windows IoT Edition

Comparando estas características com um router ” convencional do mesmo preço, poderemos facilmente ver as vantagens. Abaixo as características de hardware do ASUS RT-AC66U:

CPU Broadcom BCM4706 (Arquitectura MIPS 74K)
Memória 256MB
Rede 5×10/100/1000 Ethernet 8P8C (RJ45, 1 porta WAN e 4xLAN), 802.11ac Wi-Fi
Alimentação 19V, 1,58A
Portas USB 2xUSB 2.0
Armazenamento 128MB + 2MB
Sistemas Operativos AsusWRT-Merlin, DD-WRT, TomatoUSB

O preço dos dois é similar, mas, como se pode ver o Banana Pi R-1 é mais expansível e dispõe de processador gráfico, saída HDMI e entrada SATA, pelo que faz um óptimo reprodutor de multimédia.

Na segunda parte falarei dos sistemas operativos disponíveis e como os instalar.

Esta entrada foi publicada em Administração, Configuração, Linux, Redes, Sistemas Operativos. ligação permanente.

2 respostas a Construir um router com o Banana Pi R1 – Parte I

  1. Rui Ribeiro diz:

    Viva,

    Comprei esse bicharoco do R1 há cerca de 2 anos. Na altura tentei colocar NetBSD, com sucesso excepto que o switch não era suportado. O wifi por sua vez até trabalhava melhor em *BSD que em Linux.

    Experimentei tb o OpenWRT, e fiquei bastante decepcionado. Um cozido chinês, em que não se deram ao trabalho de meter um driver de wifi corrigido sem bugs, e descascando aquilo cheio de coisas especificas para fugir à grande firewall da china. (…) Para esquecer.

    Depois acabei por descobrir o Armbian e andei a usa-lo. Fiquei foi bastante decepcionado que em grande parte das vezes que fazia upgrade ao kernel, perdia o controle da coisa por vários bugs do upgrade…lá tinha de entrar de teclado ou pela porta série para corrigir a coisa. (…) Acabei tb por lhe adicionar um disco SSD.

    Passei as passas do Algarve também a tentar compilar coisas para meter o realtek a funcionar, com um moderado sucesso…mas não se fazem milagres com um firmware e chipset cheio de bugs. Desisti de o usar.

    Como mencionei no forum do Armbian, tinha tb falhas de funcionamento quase bi-semanais, que depois de muito esforço, consegui perceber que eram do chipset realtek *mesmo não o estando a usar. E acabei por extrai-lo “cirurgicamente”. O aparelho ficou bastante mais estável, mas visto assim, mais valia nem ter comprado as antenas. Em adição, *parece* que o nível de ruido em wifi na minha casa ficou significativamente melhor (recordo que o realtek do R1 não é blindado). Como mencionam que o R1 tb tem problemas de energia, só pode ajudar mesmo corta-lo.

    A parte de ethernet, tb vale pelo que vale. Está assente numa unica ligação a Gigabit partilhada pelas cinco portas.

    Se soubesse o que sei hj, não sei se o teria comprado. Um clearfog pro é bastante mais interessante mas também se paga $$$$$ consideravelmente mais.

    É pena que em ARM (que me conste) ainda não saiu mais nada que não tenha multiplas ethernets e interface SATA não penduradas em USB…

  2. Rui Ribeiro diz:

    Já agora, mal toquei no Bananian. Um colega meu já me tinha apresentado num Banana Pi, e aquilo parecia muito mauzinho logo à primeira vista. (…)

    Só uma dica e desculpa pelo meu 2o comentário. O bus do R1 em relação ao rpi está invertido (rodado em 180º). Cuidado com isso, que há custa disso só não queimei o meu R1 por milagre.

    Já agora… https://electronics.stackexchange.com/questions/236530/dht21-am2301-sensor-not-measuring-humidity/236751

    Boas experiências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *