Construir um router com o Banana Pi R1 — Parte I

Introdução

Banana Pi R1 com caixa e ante­nas WiFi

O WiFi (tam­bém con­heci­do como o con­jun­to de pro­to­co­los IEEE 802.11) tornou-se triv­ial após o boom da Inter­net nos primeiros anos do sécu­lo XXI. A maior parte dos pacotes res­i­den­ci­ais de lig­ação à Inter­net tornaram os routers (ou “encam­in­hadores”, em Por­tuguês — ter­mo pouco usa­do na gíria) essen­ci­ais, prin­ci­pal­mente dev­i­do à quan­ti­dade de equipa­men­tos que não pos­suem qual­quer out­ra for­ma de se “lig­ar”, como smart­phones, tablets, leitores de músi­ca dig­i­tal, etc.

Pro­lif­er­am dezenas (senão mes­mo cen­te­nas) de apar­el­hos difer­entes, com difer­entes fun­cional­i­dades e veloci­dades de aces­so, mas, no essen­cial, fazem todos o mes­mo. Per­mitem que se liguem vários dis­pos­i­tivos por cabos com fichas RJ45 ou wire­less (“sem fios”).

Banana Pi R1

Há uns meses desco­bri o Banana Pi R1. Este é um router wire­less um pouco fora do nor­mal.

As car­ac­terís­ti­cas de hard­ware deste tor­nam-no num router muito potente, capaz mes­mo de servir como repro­du­tor de ficheiros mul­ti­mé­dia (filmes, prin­ci­pal­mente), prin­ci­pal­mente dev­i­do à pos­si­bil­i­dade de o lig­ar a uma tele­visão através de um cabo HDMI.

Car­ac­terís­ti­cas prin­ci­pais:

CPU A20 ARM Cor­tex -A7 Dual-Core (Arqui­tec­tura ARMv7)
GPU ARM Mali400MP2 Com­plies with OpenGL ES 2.0/1.1
Memória 1GB DDR3
Rede 5x10/100/1000 Eth­er­net 8P8C (RJ45, 1 por­ta WAN e 4xLAN), 802.11n Wi-Fi
Entra­da de vídeo Entra­da CSI (com­patív­el com Rasp­ber­ry Pi)
Saí­da de vídeo HDMI, CVBS, LVDS/RGB
Saí­da de áudio Jack 3,5mm e HDMI
Ali­men­tação 5V 2A, via Micro USB
Por­tas USB 1x USB 2.0
Armazena­men­to MicroS­DXC (até 256GB), SATA 2.0
Sis­temas Oper­a­tivos Android, Lin­ux (várias dis­tribuições), OpenB­SD, FreeB­SD (em testes), Win­dows IoT Edi­tion

Com­para­n­do estas car­ac­terís­ti­cas com um router ” con­ven­cional do mes­mo preço, poder­e­mos facil­mente ver as van­ta­gens. Abaixo as car­ac­terís­ti­cas de hard­ware do ASUS RT-AC66U:

CPU Broad­com BCM4706 (Arqui­tec­tura MIPS 74K)
Memória 256MB
Rede 5x10/100/1000 Eth­er­net 8P8C (RJ45, 1 por­ta WAN e 4xLAN), 802.11ac Wi-Fi
Ali­men­tação 19V, 1,58A
Por­tas USB 2xUSB 2.0
Armazena­men­to 128MB + 2MB
Sis­temas Oper­a­tivos AsusWRT-Mer­lin, DD-WRT, Toma­toUSB

O preço dos dois é sim­i­lar, mas, como se pode ver o Banana Pi R-1 é mais expan­sív­el e dis­põe de proces­sador grá­fi­co, saí­da HDMI e entra­da SATA, pelo que faz um ópti­mo repro­du­tor de mul­ti­mé­dia.

Na segun­da parte falarei dos sis­temas oper­a­tivos disponíveis e como os insta­lar.

Esta entrada foi publicada em Administração, Configuração, Linux, Redes, Sistemas Operativos. ligação permanente.

2 respostas a Construir um router com o Banana Pi R1 — Parte I

  1. Rui Ribeiro diz:

    Viva,

    Com­prei esse bicharo­co do R1 há cer­ca de 2 anos. Na altura ten­tei colo­car NetB­SD, com suces­so excep­to que o switch não era supor­ta­do. O wifi por sua vez até tra­bal­ha­va mel­hor em *BSD que em Lin­ux.

    Exper­i­mentei tb o Open­WRT, e fiquei bas­tante decep­ciona­do. Um cozi­do chinês, em que não se der­am ao tra­bal­ho de meter um dri­ver de wifi cor­rigi­do sem bugs, e descas­can­do aqui­lo cheio de coisas especi­fi­cas para fugir à grande fire­wall da chi­na. (…) Para esque­cer.

    Depois acabei por desco­brir o Arm­bian e andei a usa-lo. Fiquei foi bas­tante decep­ciona­do que em grande parte das vezes que fazia upgrade ao ker­nel, per­dia o con­t­role da coisa por vários bugs do upgrade…lá tin­ha de entrar de tecla­do ou pela por­ta série para cor­ri­gir a coisa. (…) Acabei tb por lhe adi­cionar um dis­co SSD.

    Pas­sei as pas­sas do Algarve tam­bém a ten­tar com­pi­lar coisas para meter o real­tek a fun­cionar, com um mod­er­a­do sucesso…mas não se fazem mila­gres com um firmware e chipset cheio de bugs. Desisti de o usar.

    Como men­cionei no forum do Arm­bian, tin­ha tb fal­has de fun­ciona­men­to quase bi-sem­anais, que depois de muito esforço, con­segui perce­ber que eram do chipset real­tek *mes­mo não o estando a usar. E acabei por extrai-lo “cirur­gi­ca­mente”. O apar­el­ho ficou bas­tante mais estáv­el, mas vis­to assim, mais valia nem ter com­pra­do as ante­nas. Em adição, *parece* que o nív­el de rui­do em wifi na min­ha casa ficou sig­ni­fica­ti­va­mente mel­hor (recor­do que o real­tek do R1 não é blinda­do). Como men­cionam que o R1 tb tem prob­le­mas de ener­gia, só pode aju­dar mes­mo cor­ta-lo.

    A parte de eth­er­net, tb vale pelo que vale. Está assente numa uni­ca lig­ação a Giga­bit par­til­ha­da pelas cin­co por­tas.

    Se soubesse o que sei hj, não sei se o teria com­pra­do. Um clear­fog pro é bas­tante mais inter­es­sante mas tam­bém se paga $$$$$ con­sid­er­av­el­mente mais.

    É pena que em ARM (que me con­ste) ain­da não saiu mais nada que não ten­ha mul­ti­plas eth­er­nets e inter­face SATA não pen­duradas em USB

  2. Rui Ribeiro diz:

    Já ago­ra, mal toquei no Banan­ian. Um cole­ga meu já me tin­ha apre­sen­ta­do num Banana Pi, e aqui­lo pare­cia muito mauz­in­ho logo à primeira vista. (…)

    Só uma dica e des­cul­pa pelo meu 2o comen­tário. O bus do R1 em relação ao rpi está inver­tido (roda­do em 180º). Cuida­do com isso, que há cus­ta dis­so só não queimei o meu R1 por mila­gre.

    Já ago­ra… https://electronics.stackexchange.com/questions/236530/dht21-am2301-sensor-not-measuring-humidity/236751

    Boas exper­iên­cias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *