Leituras

[F]inalmente acabei de lei a trilogia de ficção científica Night’s Dawn do escritor britânico Peter F. Hamilton. Esta trilogia é enorme! Cada volume tem mais de 1200 páginas, mas é de leitura fácil, principalmente para quem, como eu, gosta de ficção científica. Resumidamente, conta as histórias interligadas de várias personagens que tentam lutar com uma nova ameaça à estabilidade da sociedade do fim do século XXVI e início do século XXVII.

Resolvi mudar ligeiramente o género para leitura de suspense e comecei a ler um livro chamado The Confessor, escrito por Daniel Silva. Daniel Silva, apesar do nome, é um escritor norte-americano, nascido de pais açoreanos, no estado do Michigan. Conta a história de um antigo espião israelita que tenta deslindar o assassinato de um amigo dele e depois se vê envolvido num escândalo que o leva às mais altas esferas do Vaticano. Leitura interessante, com bastante acção e mistério.

O que tenho lido

Acabei anteontem o livro A Fórmula de Deus, do José Rodrigues dos Santos. Muito bom…

Principalmente para quem gostou do Código de Da Vinci. É do mesmo género, com teorias algo ficcionadas, mas de resto com todos os factos científicos correctos. Não tem tanta acção como o livro do Dan Brown, mas mesmo assim é de leitura agradável.

Antes desse tinha lido o Codex 632, também do Rodrigues dos Santos. Este achei mais interessante, dado que nos mostra as teorias correntes sobre a personagem de Cristóvão Colombo, dado referências para documentos reais que hoje em dia servem de base aos historiadores para as diferentes teorias sobre Colombo.

Comecei a ler o romance, também do José Rodrigues dos Santos, A Filha do Capitão, mas já me disseram que não é do mesmo género.

O que estou a ler…

Estou agora a ler um livro de Peter F. Hamilton chamado Judas Unleached. Este, para quem não sabe, é um autor de ficção científica.

Sempre gostei de ficção científica, mas sempre em bandas desenhadas ou filmes e televisão, mas o hábito da leitura só me apareceu recentemente.

A minha opinião é que o livro, tal como o primeiro volume da saga, Pandora’s Star, é algo longo, característica frequentemente referida como retirando interesse ao leitor, mas que não deixei de ler com agrado. Contém estórias rebuscadas e com cenas por vezes descritas ao pormenor (o que torna estes livros longos), mas os momentos de acção são bem conseguidos.

Não deixa de ser leitura interessante para quem gosta de ficção científica.

Estou também a ler um livro de actualidades, chamado Considerações sobre a desgraça árabe, escrito por Samir Kassir, um ex-jornalista libanês, assassinado em Beirute em 2005.

Neste livro, o autor dá-nos uma visão “do outro lado” do mundo árabe actual, e faz considerações sobre o estado das sociedades muçulmanas, considerando as condicionantes histórias e culturais dos povos árabes. Ainda não cheguei ao fim, mas conto escrever mais algumas linhas quando acabar de o ler.