A causa profunda dos problemas de governação está no sistema eleitoral

A seguir reproduzo um texto que li no Facebook, que fala sobre o estado da democracia em Portugal, sistemas eleitorais, o nosso e como o melhorar. Algo longo, mas muito esclarecedor. Consegue ainda justificar o por quê de serem sempre as mesmas caras na nossa política, desde há muitos anos para cá. Por Jorge Tavares a Segunda-feira, … Ler mais

Observatórios de tudo e mais alguma coisa

DIVULGUEM !!! ACTUEM!!!! A PACIÊNCIA ESGOTOU-SE !!!! Com tanta dificuldade em cortar a despesa ( falar é fácil ….diz este Governo que não queremos )  será que não conseguem dar uma GRANDE LIMPEZA nesta lista…. Depois das fundações, tínhamos esquecido os observatórios… Observatório do medicamentos e dos produtos da saúde Observatório nacional de saúde Observatório … Ler mais

5 de Outubro

Esta é uma data que assinala dois episódios chave na História de Portugal. Um dos episódios, ocorrido há 102 anos, é sobejamente conhecido; o outro, ocorrido há 869, é pouco conhecido, pelo menos a data exacta. Admito que, eu próprio, apenas tomei conhecimento deste último hoje. A maior parte dos portugueses conhecem sim, a data … Ler mais

Ratos atrás do queijo

Texto retirado de um comentário à notícia ““Não é verdade que a maioria dos portugueses esteja contra a austeridade””, publicada no Jornal de Negócios, por um leitor auto-intitulado XIZUM: Não à austeridade cega! A meu ver, o que está a acontecer na Europa do Euro é, simplesmente, um dos maiores logros de toda a história … Ler mais

15 de Setembro de 2012 – O dia que o povo não vai esquecer

O povo saiu à rua!   Uma semana depois do Primeiro-Ministro Pedro Manuel Mamede Passos Coelho ter admitido o falhanço na contenção da dívida pública e anunciado um aumento da contribuição para a Segurança Social por parte dos trabalhadores, ao mesmo tempo que a reduzia para os empregadores, o Povo Português quis mostrar a sua … Ler mais

“Esperteza saloia”

O português típico é esperto. Em Abril de 2009, a revista Cracked publicou uma lista de 10 palavras não inglesas que faziam falta ao inglês. Uma delas foi “desenrascanço”. O “desenrascanço” é uma qualidade tipicamente portuguesa. O português típico socorre-se frequentemente desta qualidade para sair de situações difíceis, embaraçosas e não triviais. Mas existe uma … Ler mais

Memórias de um ex-desempregado

[E]star desempregado é uma condição que, infelizmente, afecta muitos portugueses hoje em dia. Muito se fala de desemprego nas notícias, mas muito poucos sabem o que isso significa realmente para a saúde mental e física de uma pessoa. Estar desempregado é um verdadeiro teste de resistência pessoal à frustração e tédio.

Fala-se também muito de desemprego jovem, mas acho que posso afirmar com alguma certeza que são as pessoas que já tiveram algum emprego e independência que são as mais afectadas psicologicamente.

Ler mais

A origem da semana de trabalho de 40 horas

Este artigo foi traduzido de um que foi publicado originalmente na página AlterNet.

[S]e tem a  sorte de ter um emprego agora, provavelmente estará a fazer tudo para o manter. Se o patrão lhe pede para trabalhar 50 horas, trabalhará 55. Se ele pede 60, perderá noites durante a semana e Sábados, e trabalhará 65. Muito provavelmente estará a fazer isto há meses, senão mesmo anos, às custas da sua vida familiar, a sua rotina de exercícios físicos, a sua dieta, o seu nível de stress e a sua sanidade. Estará esgotado, cansado, dorido e esquecido pela sua esposa, filhos e cão. Mas continua a esforçar-se, pois toda a gente sabe que é trabalhando horas a fio que se conseue provar que é “apaixonado”, “produtivo” e um “jogador de equipa” — o tipo de pessoa que terá melhores hipóteses de sobreviver à próxima ronda de despedimentos. Isto é o que o trabalho parece agora. Tem sido assim por tanto tempo que muitos trabalhadores americanos não se apercebem que, na maior parte do século XX, tem sido mais ou menos consensual entre os patrões norte-americanos que trabalhar mais de 40 horas por semana é estúpido, um desperdício, perigoso e caro — o mais óbvio sinal de uma gestão perigosamente incompetente para dispensar. É uma heresia agora (boa sorte para convencer o seu patrão do que vou agora dizer), mas cada hora que trabalha a mais além das 40 horas por semana fá-lo-á menos eficiente e produtivo no curto e longo prazo. Pode parecer estranho, mas é verdade: a coisa mais simples e rápida de aumentar a produtividade e os lucros da sua empresa — começando agora mesmo, hoje — é tirar toda a gente da maratona das 55 horas por semana e voltar às 40. Sim, vai contra tudo o que os gestores modernos julgam que pensam sobre o trabalho. Por isso, precisamos de perceber melhor. Como se chegou à semana de 40 horas de trabalho em primeiro lugar? Como a perdemos? E quais são as razões principais para que seja retomada?

Ler mais